Vodka e Canibalismo

•10 de fevereiro de 2016 • Deixe um comentário
  • UCRÂNIA: Em 15 de julho de 2002, a polícia da cidade de Zhytomyr, disseram ter detido três homens e uma mulher por suspeita de assassinar e canibalizar até seis pessoas, incluindo uma menina de 18 anos de idade. “Eles mataram uma jovem mulher em uma floresta e, em seguida, cortaram partes carnudas do corpo e comeram. Isso é horrível”, disse um porta-voz da polícia à agência de notícias Reuters. No que se acredita ter sido um ritual satânico, os suspeitos mataram a vítima com dois golpes de faca no coração, ela também foi escalpelada e decapitada. Em seguida, os suspeitos ferveram a cabeça em água e comeram pedaços dela. O bando de canibais cobrou o resgate (como se fosse um seqüestro) para a família da vítima, no valor de US $ 3.000. Os canibais foram presos dias depois, quando foram buscar o valor cobrado com a família da vítima.

.

Andrei Chikatilo

 

  • Criméia: Em março de 1996, a polícia da cidade de Sebastopol (Criméia) foi chamada para investigar um assassinato. Nada lhes tinha preparado para a carnificina que eles viram quando entraram na casa de um ex-presidiário. Encontraram os restos mutilados de corpos humanos sendo preparados para serem consumidos. O proprietário do apartamento, sua mãe e seu namorado, tinham sido mortos a facadas e seus corpos esquartejados ordenadamente. Na cozinha, os investigadores encontraram os órgãos internos de duas vítimas em panelas, e nas proximidades em uma forma uma peça recém-torrada de carne humana.

.

  • PERESTROIKA: De forma alarmante, o canibalismo foi uma forma de vida na antiga União Soviética. Em 1996 dez pessoas foram acusadas de matar e comer outras pessoas. A polícia estima que pelo menos 30 pessoas foram “comidas” naquele ano. Reportagens de jornais em toda a antiga União Soviética falam de casos de vagabundos serem comidos, ou seus corpos sendo cortados e vendidos aos transeuntes desavisados. “Temos informações sobre casos em que a carne humana é vendida em mercados de rua. E também quando as pessoas sem-abrigo matam uns aos outros, eles vendem a carne. Todo mês temos encontrado cadáveres que faltam partes do corpo.”, noticia um jornal.

.

Uma história apócrifa – que pode ou não ser verdade – relata como dois bêbados alimentaram-se com a carne humana de um amigo. O homem comeu com grande apetite, mas quando soube que a verdadeira fonte da refeição, ele se enforcou.

.

  • SIBÉRIA: Em 1996 um homem na cidade de mineração de carvão siberiana de Kemerovo, foi preso depois que ele admitiu ter matado e cortado um amigo, e usado sua carne como o recheio para o pelmeni, uma versão russa de ravioli que, coincidentemente, é o prato favorito da família Yeltsin. O golpe foi descoberto quando trapeiros escavavam através de um depósito de lixo e descobriram uma cabeça humana. Com uma investigação, descobriu-se que o resto do corpo tinha sido picado, colocar em Raviólis, e vendidos no mercado local.

.

  • KYARGYZSTAN: Acredita-se que Nikolai Dzhurmongaliev teria matado até 100 mulheres, e serviu muitas das vítimas para seus convidados do jantar. Nikolai usou pelo menos 47 de suas vítimas para fazer pratos étnicos para os seus vizinhos na república russa de Kyargyzstan. Quando foi preso Nikolai assinalou que duas mulheres poderiam fornecer carne delicadas o suficiente para mantê-lo alimentado por uma semana.

.

  • PRISÃO RUSSA: Em algumas prisões superlotadas, alguns presos matam e comem uns aos outros. Certa vez dois prisioneiros mataram e comeram um companheiro de cela, eles alegaram que estavam com fome e queriam aliviar a superlotação. Peritos criminais, disseram que a maioria dos casos de canibalismo na Rússia fazia parte do aumento geral de assassinatos em série, e por causa de crescentes problemas econômicos e sociais da Rússia.

.

  • BARNAUL: Oferecendo nenhuma outra explicação do que não querer compartilhar sua cela, Andrei Maslich, (24 anos) estrangulou seu companheiro de prisão e em seguida, cortou o fígado dele com um caco de vidro quebrado. Ele colocou o órgão em uma caneca com água e o cozinhou em um fogo improvisado feito a partir de sua cama. Na sala do tribunal, Maslich admitiu ter cometido o crime e comido seu “guisado caseiro”. Dentro da caneca, foi encontrado um pedaço do fígado. Maslich disse ao tribunal regional que ele cozinhou seu companheiro de cela, na esperança de ser declarado insano e escapar de execução para seu primeiro ato de canibalismo. O crime só foi descoberto na manhã seguinte, quando um guarda olhou pela porta e Maslich acenou para seu companheiro de cela sem vida: “Ele não vai responder hoje.” O diretor da prisão garantiu ao tribunal que a comida fornecida era boa e abundante: “A fome não era a causa deste crime.”

.

Andrei Maslich, foi condenado por quatro vezes, foi inicialmente dada a sua primeira pena de morte em 1995, depois que ele e outro preso estrangularam, cozinharam e comeram outro prisioneiro. Então eles disseram às autoridades que estavam entediados e queriam visitar Moscou, onde eles achavam que seriam enviados para exames psiquiátricos.

.

  • KAZAKSTAN: Na prisão Semipalatinsk, no Cazaquistão, quatro condenados decidiram comer a primeira “cara nova” colocada em sua cela. Assim, quando um presidiário chamado Volchenkov apareceu, eles o mataram, cortaram a carne de seus braços e costas, cozinharam, e comeram-no. Algumas peças foram fritas em um prato quente e alguns foram fervidos em uma chaleira elétrica.

.

  • Kzyl ORDA: Um homem que guardava um campo de maconha na região Kzyl Orda do Cazaquistão confessou ter atirado e canibalizado seu camarada. O suspeito, identificado apenas pelo nome único Zhusaly, salgou a carne do seu amigo e comeu-o por 10 dias.

.

  • Berezniki: A descoberta sinistra de canibalismo em Perm Oblast desdobrou quando Citizen K levou para a delegacia de polícia um pacote de carne humana. Ele tinha comprado na rua. Sua esposa, tendo estudado a peça, descobriu pele humana sobre ele. Especialistas dizem que o gosto de “pessoas” é específico, e tem um cheiro característico quando ele é cozido. “O gosto de uma vítima”, afirma-se, em plena seriedade, na Administração Principais Investigações Criminais do Ministério da Administração Interna, “depende da própria vítima: se ela bebeu ou fumou muito, se ela gostava de doces ou de sal.”

.

Quando a polícia foi investigar a carne humana, descobriram que FA Boldyshev e seu amigo NV Ostanin, ficaram bêbados com um terceiro homem, AP Vavilin, e o mataram. Em seguida, eles desmembraram o seu cadáver e cozinharam uma receita. Depois de empanturrados, eles empacotaram os restos e os venderam na rua. Cabeça, mãos e pés de Vavilin foram jogados no sótão. Sob custódia, os assassinos confessaram que fizeram isso para economizar nas compras.

.

  • Urais: Anatoly Dolbyshev, um residente de Berezniki na região dos Urais de Perm, foi considerado culpado de esfaquear até a morte um amigo de sua mãe em uma luta. Ele também foi acusado de ser um golpista, quando ele cortou o corpo de sua vítima e vendeu pedaços de carne humana para habitantes locais desavisados em troca de vodka. A polícia prendeu Anatoly quando um comprador encontrou uma tira de pele humana na carne.

.

  • MOSCOU: Um inquilino de uma casa de cômodos foi morto pelo filho da dona do apartamento. O assassino cortou um pedaço de tecido mole a partir do antebraço, fritou em uma frigideira, e comeu-o.

.

  • MARECHAL Tukhatchevski STREET: Moskovsky Komsomolets, diário mais popular de Moscovo, relatou uma descoberta macabra em Marechal Tukhachevksy Street. Um mendigo vasculhava latas de lixo em busca de alimento e encontrou um pé humano e várias outras partes de um corpo. A polícia foi chamada à cena e encontrou mais evidências de assassinato: quatro mãos, quatro ombros e três pés, todos do sexo feminino. “Ficou claro para os detetives que eles estavam lidando com não um, mas dois assassinatos” relataram os jornais.

.

  • Chuvash REPÚBLICA AUTÓNOMA: Em 3 de julho de 1997, o Supremo Tribunal de Chuvash República Autónoma da Rússia condenou Vladmir Nikolayev, (38 anos) à morte por matar e canibalizar duas pessoas na cidade de Novocheboksary.

.

Nikolayev, denunciado como “criminoso particularmente perigoso” dez anos antes, estava sendo preso em seu apartamento, no inverno de 1996, quando a polícia encontrou uma panela de carne humana assada no fogão e um outro prato canibal no forno. Na neve em sua varanda Nikolayev tinha mais partes de corpos rmazenados para comer mais tarde. Os investigadores que questionaram Nikolayev disseram que, brincando, o canibal perguntou-lhes se queriam que ele preparasse um jantar para eles usando seu estoque de carne humana.

.

  • Novokuznetsk: “Em 1996 um homem enfrentava uma cruzada para limpar a Rússia moderna da permissividade da democracia”, Alexander (Sasha) Spesivtsev, matou pelo menos 19 crianças de rua que ele via como “os detritos da sociedade”. O assassino atraia suas vítimas sem-teto das ruas e estações ferroviárias locais na cidade siberiana de Novokuznetsk para sua casa, onde, com a ajuda de sua mãe, matava e comia-os.

.

04

 

  • MANTOROVO: Situado em um afluente do Volga, Manturovo é uma pacata cidade de 22.000 habitantes, onde duas mulheres – Valentina Dolbilina, uma mãe de 36 anos de idade de um menino de quatro anos de idade, e Vitaly Bezrodnov, 28 anos, trabalhadoras de uma fábrica – foram acusadas ​​de matar seu parceiro de bebedeira e, em seguida, cozinhar sua carne.

.

Depois de uma noite de bebedeira, Bezrodnov anunciou que estava com fome e “gostaria de um pouco de carne”. Depois de verificar que um de seus companheiros de bebida que estava morto bêbado no corredor, elas decidiram que ele era muito magro, então embalaram-no e jogaram para fora de casa. Seu olho guloso, em seguida, caiu em um quarto membro do grupo, que estava um pouco mais gordo. Impelindo-o na cozinha minúscula, Bezrodnov pediu para Dolbilina trazer algo pesado. Então ela foi buscar um machado, com o qual a vítima foi atingida na cabeça e decapitada. Elas o despiram e, em seguida, cortaram em pedaços. Como Dolbilina segurava uma bandeja, Bezrodnov  cortou finas tiras da coxa e nádega, e colocou na frigideira.

.

Despertado pelo cheiro incomum da carne sendo cozida, seu colega de apartamento, Boris Komarov, entrou em seu quarto e pediu para se juntar à festa. Apesar de estar bebendo muito, Boris notou algo estranho na carne, mas foi tranqüilizado por Bezrodnov, que disse que tinham matado um cão vadio e cozinhado.

.

Satisfeito com essa explicação, Boris comeu o cozido. Mais tarde, Boris descobriu que comeu Leonid, seu próprio irmão. O filho de Dolbilina de 4 anos também comeu o cozido. O garoto mais tarde deixou escapar: “Mamãe matou um homem e serviu a seus amigos.”, o que levou a prisão das duas canibais.

.

  • PETERSBURG: canibal local Ilshat Kuzikov gostava de marinar sua carne com cebolas em um saco de plástico pendurado do lado de fora de sua janela. Um dia a polícia passou na sua casa e encontraram garrafas de Pepsi cheias de sangue e orelhas secas pendurados na parede – seus suprimentos de inverno. Mas ele ofereceu os oficiais um pouco de carne e vodka se eles fossem embora.

.

Em 19 de março de 1997, Kuzikov foi considerado culpado de matar três de seus amigos e de comer os seus órgãos internos, ele foi enviado para um hospital psiquiátrico de segurança máxima. O canibal confesso disse que matou sua primeira vítima em 1992, após convidá-lo para o seu apartamento para uma bebida. Kuzikov disse que ele se tornou um canibal, porque não podia comprar o suficiente para comer com sua pensão mensal. Depois de saciar seu apetite Kuzikov desmembrou seus amigos e colocou-os em um depósito de lixo.

.

  • Stalinismo: russos conheceram o canibalismo causado pela fome genuína. Devido à brutalidade do governo soviético tenha havido fomes como a de que não foi visto no Ocidente desde o século 19. Em 1921, cerca de cinco milhões de pessoas morreram na região do Volga e dos Urais, enquanto a Ucrânia foi devastada em 1931 durante a coletivização das fazendas de Stalin. Para sobreviver ao cerco de 444 dias de Leningrado pelos alemães, os defensores comeram cadáveres.

.

  • Rostov: O caso mais famoso é sem dúvidas o de Andrei Chikatilo, a besta canibal que aterrorizou a Rússia. Vocês podem conferir sobre ele no link: Chikatilo – Histórias e Crimes

.

Esses foram alguns casos que aconteceram na Região da Rússia e Ucrânia, alguns casos não se têm maiores informações, outros são famosos. Lógico que houveram muito mais casos, mas que nunca foram descobertos.

Quem quiser saber mais sobre o canibalismo nessas regiões pode acessar o link:

Canibalismo e União Soviética

 

Postagem OFF

•11 de janeiro de 2016 • Deixe um comentário

Eu sei, eu sei que o blog está desatualizado… Bom, eu não tenho tido muito tempo e nem muita inspiração para escrever. Mas tenho uma notícia boa: Tem sorteio na área!

.

O sorteio é da minha loja virtual (além de escrever sobre serial killers nas horas vagas, também tenho uma loja virtual com muitas caveiras link da loja ) em parceria com o Blog Famigerados. Participem, vai ser bem legal!

.bbbbb

A Destroya Store e o o Blog Famigerados estão sorteando um crânio Serial Killer todo feito a mão, com detalhes de sangue, frases de serial killers reais, digitais e vários detalhes!
.
Pra concorrer é fácil, basta curtir a página da Destroya Store:
https://www.facebook.com/destroyastore
e a página do Blog Famigerados
https://www.facebook.com/Blog-Famigerados
.
Acessar o link: https://www.sorteiefb.com.br/tab/promocao/517249
e clicar em “quero participar” e torcer. O sorteio acontece dia 04/02/2016.
.
*** Só será sorteado quem curtir as duas páginas e seguir o regulamento!
***As frases na caveira serão escolhidas pelo sorteado. A confecção do produto e envio é de 5 a 10 dias úteis após o dia do sorteio.
***confira mais fotos da peça abaixo:

Richard Chase – O Vampiro de Sacramento

•11 de janeiro de 2016 • Deixe um comentário
Richard Chase

Richard Chase

 

Richard Chase nasceu em San Jose, Califórnia. Ele foi abusado pela mãe, e Chase exibiu com apenas 10 anos, deu sinais de enurese, piromania, e zoosadismo. Em sua adolescência, ele era conhecido por ser um alcoólatra e usuário de drogas crônico.
.
Richard desenvolveu com os anos hipocondria. Ele muitas vezes se queixava de que seu coração fosse ocasionalmente “parar de bater”, ou que “alguém tinha roubado sua artéria pulmonar”. Ele as vezes segurava laranjas na cabeça, acreditando que a vitamina C seria absorvida por seu cérebro por meio de difusão. Ele também acreditava que seus ossos cranianos tinham se separado e estavam se movendo ao redor, para isso ele raspou a cabeça, a fim de assistir a esta atividade.
.
Depois de deixar a casa de sua mãe (acreditando que ela estava tentando envenená-lo), Richard Chase alugou um apartamento com os amigos. Colegas de quarto de Richard reclamavam que ele estava constantemente embriagado por álcool, maconha e LSD. Richard também andava ao redor do apartamento nu. Seus colegas de quarto de exigiram que ele fosse embora. Quando ele se recusou, seus colegas de quarto resolveram ir embora.
.
Uma vez sozinho no apartamento, Richard Chase começou a capturar, matar e estripar vários animais, que ele então devorava crus, às vezes misturando os órgãos crus com Coca-Cola em um liquidificador e bebia a mistura. Richard argumentou que ao ingerir as criaturas, ele estava impedindo que seu próprio coração se encolhesse.
.
Em 1975, Richard Chase foi levado involuntariamente a uma instituição mental, depois de ter parado em um hospital por injetar o sangue de coelho em suas veias. Ele muitas vezes compartilhava com a equipe médica fantasias sobre matar coelhos. Certa vez, ele foi encontrado com manchas de sangue em torno de sua boca: a equipe do hospital descobriu que ele tinha bebido o sangue de aves e tinha jogado os cadáveres das aves fora por sua janela da sala de hospital. A equipe começou a se referir a ele como “Dracula”.
.
Richard foi diagnosticado como um paranóico esquizofrênico. Depois de passar por uma bateria de tratamentos que envolvem drogas psicotrópicas, Richard Chase deixou de ser considerado um perigo para a sociedade e, em 1976, ele foi libertado sob a fiança de sua mãe. Sua mãe o deixou no seu antigo apartamento e não continuou o tratamento com os remédios receitados.
.
Uma investigação posterior revelou que em meados de 1977, Richard Chase foi parado e preso em uma reserva na área de Pyramid Lake (Nevada). Seu corpo estava manchado com sangue e um balde de sangue estava em seu caminhão. Foi provado que o sangue era de vaca, e nenhuma acusação foi feita
.
Em 29 de dezembro de 1977, Chase matou sua primeira vítima conhecida em um tiroteio. A vítima, Ambrose Griffin, foi um engenheiro de 51 anos de idade e pai de dois filhos. Depois do tiroteio, um dos filhos de Griffin relatou ter visto um vizinho andando em torno de seu bairro de East Sacramento com um rifle calibre .22. Rifle do vizinho foi apreendido, mas a balística dos testes determinou que não era a arma do crime.
.
Ele tentou entrar na casa de uma mulher, duas semanas depois, mas porque as portas estavam trancadas, ele desistiu. Richard disse aos detetives (depois quando estava preso) que ele considerava as portas fechadas como um sinal de que ele não era bem-vindo, mas portas destravadas eram um convite para entrar. Uma vez ele foi pego roubando coisas numa casa e expulso por um casal uma vez. Ele também tinha urinado e defecado em suas camas e roupas.
.
Teresa Wallin foi a próxima vítima de Richard, em 23 de janeiro. Grávida de três meses na epoca, Wallin foi surpreendida em sua casa por Richard Chase, que atirou três vezes, matando-a com a mesma arma que ele usou para matar Griffin. Ele então estuprou o cadáver enquanto o apunhalava várias vezes com uma faca de açougueiro. Ele, então, removeu múltiplos órgãos, cortou um de seus mamilos e bebeu o sangue. Antes de sair, ele coletou fezes de cachorro do quintal e as enfiou na boca da vítima até a garganta.

.

uma das vítimas e a cena do crime.

uma das vítimas e a cena do crime.

.
Em 27 de janeiro, Chase cometeu seus assassinatos finais. Indo invadir mais casas, ele encontrou seu amigo, Danny Meredith, a quem ele atirou com seu revólver calibre 22. Roubou as chaves, a carteira e o carro de Danny Meredith, e prosseguiu com sua fúria assassina. Então ele invadiu a casa de Evelyn Miroth, em quem atirou fatalmente, em seguida matou Jason o filho (6 anos) de Evelyn, e David, o sobrinho de 22 meses. Tal como anteriormente, Richard Chase praticou necrofilia e canibalismo com o cadáver de Evelyn.
.
Uma menina de seis anos de idade, com quem Jason Miroth brincava, bateu na porta, assustando Richard Chase, que fugiu do local no carro de Danny Meredith, tendo o corpo do bebe com ele. A menina alertou um vizinho, que então alertou a polícia. Ao entrar na casa, a polícia descobriu que Chase havia deixado marcas de mãos perfeitas e marcas de sapato no sangue de Evelyn Miroth.
.
Ele foi pego em 1979. E ao entrar no apartamento de Richard Chase, os investigadores encontraram o seguinte:
.
• Paredes cobertas de sangue, bem como o piso, teto e utensílios de cozinha no mesmo estado;
.
• Um liquidificador Smoothie no balcão, cobertos de sangue e contendo órgãos podres;
.
• partes do corpo de animais embrulhados em papel alumínio na geladeira;
.
• cérebro do bebê que Richard matou e roubou, em um recipiente Tupperware dentro de sua geladeira, bem como outras partes do seu corpo envolto em Saran Wrap;
.
• Vários órgãos de Evelyn Miroth e Teresa Wallin dentro da geladeira;
.
• coleiras para animais;
.
• Diagramas colocados para fora no balcão que descreviam órgãos humanos;
.
• Jornais, com inúmeros anúncios de cães circulados;
.
• Pedaços de osso na cozinha;
.
• Um calendário com a palavra “hoje” escrito nas datas dos assassinatos Wallin e Miroth, bem como a mesma palavra escrita em mais 44 datas no mesmo ano.
.
Em 1979, Chase foi julgado por seis acusações de assassinato. A fim de evitar a pena de morte, a defesa tentou tê-lo considerado culpado de assassinato em segundo grau, o que resultaria em uma sentença de prisão perpétua. O caso articuladou sobre a história da perseguição de doença mental e a sugestão de que seus crimes não foram premeditados.
.
Em 8 de maio, o júri o considerou culpado de assassinato em primeiro grau e Chase foi condenado a morrer na câmara de gás. Eles rejeitaram o argumento de que ele era inocente por motivo de insanidade. Seus colegas de cela, conscientes da natureza gráfica e bizarra de crimes de Chase, o temiam, e de acordo com funcionários da prisão, muitas vezes eles tentaram persuadir Richard Chase a cometer suicídio.
.
Richard Chase concedeu uma série de entrevistas com Robert Ressler, durante o qual ele falou de seus temores de nazistas e UFOs, alegando que, embora ele tivesse matado, não foi culpa dele; ele tinha sido forçado a matar para se manter vivo, que ele acreditava que qualquer pessoa também faria isso. Ele pediu a Ressler para dar-lhe acesso a uma arma de radar, com o qual ele poderia apreender os alienigenas nazistas, de modo que os nazistas poderiam ser julgados pelos assassinatos. Ele também entregou a Ressler uma grande quantidade de macarrão e queijo, que ele guardava nos bolsos das calças, acreditando que os funcionários da prisão estavam em aliança com os nazistas e tentavam mata-lo com comida envenenada.
..
Em 26 de dezembro de 1980, um guarda verificando as celas, encontrou Richard Chase deitado desajeitadamente em sua cama, sem respirar. Uma autópsia determinou que ele cometeu suicídio com uma overdose de antidepressivos receitados pelo médico da prisão, que ele tinha guardado ao longo de várias semanas.

Vladimir Nikolaev e a prisão Black Dolphin

•2 de dezembro de 2015 • Deixe um comentário

Vladimir Nikolaev está alojado em uma das prisões mais seguras da Rússia, a Black Dolphin. Ele está sob vigilância 24 horas e está trancado em uma cela com três portas durante a maior parte de seu dia. Quando ele fica soltou, ele caminha em uma pequena sala de ginástica como um leão enjaulado em silêncio total.
.

Vladimir Nikolayevdownload (1)

.

.
Nikolaev é um canibal responsável por pelo menos dois assassinatos. Enquanto estava bêbado, ele bateu em um homem até a morte e esquartejou seu corpo na banheira. Por alguma razão, ele decidiu então comê-lo, afirmando que “Eu apenas pensei que eu ia tentar”. Ele cortou parte de sua coxa e a cozinhou, mas ele não gostou do sabor, então ele fritou um pouco mais de carne e, segundo ele mesmo, achou que era muito mais agradável o sabor. Ele ficou tão impressionado com o sabor, que ele deu alguns pedaços para seu amigo e alegou que era carne de canguru. Seu amigo levou a carne para casa, onde sua esposa fez uma refeição de bolinhos e alimentou a família… Sem saber que comiam carne humana!
.
Com sua próxima vítima, Nikolaev deu um passo além, moeu a carne humana e a vendeu para o mercado local como carne picada, como se fosse de um animal qualquer.
.
Bom, eu não encontrei muitas informações sobre como a polícia chegou até ele e como foi sua prisão… Então vou deixar aqui um texto sobre a prisão em que ele se encontra, que eu achei bem interessante:
.
.

download
Prisão: apelido “Black Dolphin”
Local: Rússia
.
Esta é uma das prisões mais antigas da Rússia e uma das primeiras prisões para penas de prisão perpétua na região de Orenburg. Originalmente era uma prisão (Ostrog) para uma vida de trabalho duro. A primeira menção a este refere-se a 1745. Após a supressão da rebelião de Pugachev em 1773, a prisão foi construída para a deportação de ladrões. A prisão ganhou o apelido “Black Dolphin” devido a uma fonte com uma escultura representando um golfinho preto, que fica diante da entrada principal. A escultura foi feita pelos próprios presos. Em 01 de novembro de 2000, a prisão passou a deter prisioneiros condenados à prisão perpétua.
.
A prisão fica próxima a fronteira com o Cazaquistão. Nas celas, aproximadamente 700 dos mais sérios criminosos na Rússia estão presos lá. Ela mantém molestadores de crianças, assassinos, terroristas, canibais, assassinos em série e os chamados “maníacos”. Todos os prisioneiros em Black Dolphin são condenados à prisão perpétua.
.
Os prisioneiros quando chegam lá, são vendados de modo que eles não podem mapear o prisão ou fazer um plano de escapada. Os presos também têm os olhos vendados sempre que são transportados entre os edifícios da prisão. Além disso, a Black Dolphin tem um jeito único dos guardas escoltarem os presos: prisioneiros são mantidos curvados com a cabeça bem baixa e os quadris para cima, enquanto um guarda mantém suas mãos algemadas atrás das costas. Esta “posição de estresse” permite o controle máximo sobre o preso, privando o preso da vista de seus arredores, bem como impedindo-os de fugir e atacar o pessoal da prisão. E a cada escolta são levados um preso de cada vez, com três guardas fortemente armados e um cão feroz. Embora tenha havido rumores de abuso de autoridade e má conduta na prisão de Black Dolphin, não há relatos confirmados ou reclamações.

.

Black-Dolphin-Prison

como os presos são escoltados

.
Os presos são mantidos isolados e alojados em uma cela que tem um conjunto de três portas de aço. Durante 90 minutos por dia, eles são transportados para uma grande “gaiola” para exercício. Durante este tempo, a cela é vistoriada e são procurados itens contrabandeados ou ilegais que os presos não estão autorizados a ter. Presos no Black Dolphin são mantidos sob vigilância 24 horas por dia; eles não estão autorizados a descansar ou se sentar em seus beliches a partir do momento que eles são acordados até a hora de dormir novamente. A cada 15 minutos, um guarda faz rondas para verificar cada cela e para garantir que os reclusos estão cum,prindo as regras. Os prisioneiros são alimentados com sopa quatro vezes por dia.
.
Para “divertimento” na cela, só são permitidos, jornais e rádio (que é a sua única ligação com o mundo exterior). Quando os agentes penitenciários dão um comando para os presos, eles devem responder com as palavras “sim, senhor” (russo: есть, гражданин начальник,. Tr yest ‘, grazhdanin Nachalnik)
.
Há 700 presos e 900 oficiais do Serviço Penitenciário Federal naquela prisão.
.
Um guarda uma vez disse:
.
“Black Dolphin é um destino final. Você não pode ir mais longe. Sim, tecnicamente há uma maneira de sair deste lugar, mas apenas por um caminho … o cemitério “.

Post off: merchandising

•2 de dezembro de 2015 • Deixe um comentário

 

Então galera, esses são crânios inspirados em serial killers. Eles contém frases (a escolha do cliente), manchas de “sangue”, símbolos e digitais. Além de uma faca desenhada na lateral. São de gesso, feitos a mão por mim.

Bom, quem quiser um, pode estar pedindo pelo site: http://destroyastore.iluria.com/

Vim aproveitar o blog pra fazer um merchandising básico né, a autora também precisa vender as artes hahahahahaaha

 

12/11 – Feliz Aniversário Charles Manson!

•13 de novembro de 2015 • Deixe um comentário

12 novembro é o aniversário de Charles Manson, o bicho papão da América.




O bolo é da Angela, mas o aniversário é de Charles Manson!

O bolo é da Angela, mas o aniversário é de Charles Manson!

.
Claro, é um dos assassinos mais conhecidos do mundo, popular nos Estados Unidos, enviou seus discípulos para assassinar Sharon Tate e seus convidados no dia 9 de agosto de 1969. As facadas brutais chocaram a nação. Eles também começaram uma série de mitos e rumores estranhos. Há muita coisa sobre Charles Manson e sua família que as pessoas não sabem, ou espalham rumores errados.
.
Claro, há muito a aprender sobre Charles Manson como apenas uma figura pop de cultura estranha. Para começar, no entanto, apenas os fatos: líder de seita hippie, Charles Manson ordenou aos seus discípulos que assassinassem os moradores do número 10050 Cielo Drive, em Los Angeles. Susan Atkins, Patricia Krenwinkel, e Charles “Tex” Watson foram até a residência com a devota Linda Kasabian. Entre os mortos da noite, estavam a atriz Sharon Tate, o hairstylist Jay Sebering, Abigail Folger, e o ator polonês Wojciech Frykowski. (O diretor Roman Polanski, marido de Sharon Tate, estava fora da cidade naquele dia.)
.
Na noite seguinte os assassinos se dividiram, Manson e Tex, e Patricia e Leslie Van Houten foram assassinar aleatoriamente Rosemary e Leno LaBianca. Algumas palavras foram escritas com sangue nos locais de crime (incluindo as palavras “porcos” e “Helter Skelter”), essas palavras estavam nas paredes e portas das residências. (Kasabian foi enviada com Atkins para cometer um terceiro assassinato, mas deliberadamente foi para a residência errada.) Os hippies logo foram presos, e a “Família Manson” se tornou notícia nacional.
.
Ao longo dos anos, Manson se tornou uma figura lendária, seus crimes se inspiraram no White Album dos Beatles e Manson ainda imaginou Helter Skelter como uma guerra racial que mudaria o mundo. O julgamento de Manson foi um espetáculo, apareciam mais discípulos e seguidores de Manson para apoiá-lo. Manson também ordenhava o centro das atenções, e vociferava sobre seu amor para a humanidade. Hippies simplesmente não pareciam ser mais os mesmos.
.
Mas há mais para a história. confira algumas das voltas estranhas ao passeio no mundo de Charles Manson:
.




.1. Parece que Charles Manson, o homem que personifica o assassinato no século 20, nunca realmente matou ninguém fisicamente. Na verdade, ele não estava presente em qualquer um dos assassinatos pelos quais foi famosamente condenado. Embora ele participou da ligação do assassinato de Leno e Rosemary LaBianca, mas ele saiu antes do assassinato começar. E ele estava completamente ausente durante os assassinatos de Sheron Tate. Ele foi condenado sob estatutos Califórnia que permitiram conspiradores do assassinato de ser culpado por “responsabilidade indireta”, que não exigia a sua presença em um assassinato para condenar.
.
.2. Manson nasceu em um hospital de Cincinnati de uma solteira de 16 anos de idade chamada Kathleen Maddox. Ela não identificou o pai, nem nomeou imediatamente o seu filho, então o bebê foi registrado como “No Name Maddox (sem nome Maddox)”. Poucas semanas depois, a criança foi batizada de “Charles Milles Maddox” e acabou por ser dado apelido “Manson” durante o rápido casamento de Kathleen com um homem chamado William Manson.
.
.3.Muito do início da vida de Manson está envolta em mitos, alguns dos quais ele incentivou. Sua mãe era rebelde e muitas vezes tinha conflito com a lei por roubo e outros crimes menores. No entanto, ela não foi, como Manson se afirmaria, uma prostituta adolescente que trocou o jovem Charlie com uma garçonete por um jarro de cerveja. Nem foi ele abusado, na verdade, ele era adorado pelas mulheres de sua família. Mas a combinação de um pai ausente e uma mãe que era jovem e com ideias de viver pelas ruas sem fazer nada para ter para um estilo de vida mais carinhoso. Quando Charlie tinha cinco anos, Kathleen foi condenado à prisão por roubo e Manson foi enviado para viver com parentes em West Virginia. Charlie uma vez lembrou seu abraço, quando eles se reuniram três anos mais tarde, como seu único momento feliz infância.Não durou. Com Kathleen incapaz de cuidar de seu filho, Charlie foi colocado na casa de custódia quando ele tinha 13 anos. Ele fugiu e então embarcou em uma seqüência de furtos e roubos, foi pego, e acabou em um centro de detenção juvenil. Ele ficaria dentro de tais instituições para o restante de sua jovem vida. Aos 21 anos, recém-saído em liberdade condicional, Manson conheceu e posteriormente casou-se com Rosalie Willis, com quem ele parecia encontrar a verdadeira felicidade. Mas não durou muito, Charles Manson voltou a vida de crimes e para a prisão. Rosalie foi vê-lo regularmente por um tempo, mas eventualmente juntou-se com outro homem e se divorciou de Manson, destruindo qualquer chance de que ele poderia ter tido de uma vida doméstica tradicional.
.
.4. Manson ficava dentro e fora da prisão por toda a vida, mas longe de ser um mestre do crime, ele era um infrator não-violento que parecia contente em viver uma vida construída em torno de sua institucionalização. Enquanto estava preso, ele tomou aulas ministradas pelo Instituto Carnegie Dale, baseado no livro best-seller de auto-ajuda de Carnegie “Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas”. O livro foi considerado uma leitura essencial para vendedores e gerentes de negócios no momento, apoiados por ícones tão diversos como Warren Buffett e Johnny Cash. Basicamente uma cartilha sobre vendas e sucesso social, Manson estudou o livro intensamente -especialmente o capítulo que trata com a forma de levar os outros a se apropriar de uma idéia ou conceito. Ele praticava os exercícios do livro em sua cela várias e várias vezes. Manson mais tarde se tornou um especialista em tais táticas de manipulação, estudando os métodos de controle da mente da Cientologia.
.
.5. Alvin “Creepy” Karpis era um gênio – o criminoso cérebro por trás da gangue “Ma Barker” e um antigo “Public Enemy No. 1(inimigo público n°1)”, ele foi considerado por seus pares penal, uma das mentes mais perspicazes no submundo do crime. Manson conheceu Karpis quando ambos foram presos na McNeil Penitenciária . Karpis tocava violão muito bem e era conhecido por ensinar outros detentos. Quando Charlie perguntou sobre as aulas, Karpis inicialmente pensou que Manson era muito “preguiçoso e indolente” para aprender. Ele ficou surpreso quando Charlie (a quem ele também descrito como tendo uma “personalidade agradável”, embora “manso e suave”) tornou-se proficiente o suficiente para acompanhar a si mesmo, e até mesmo escrever suas próprias canções. Ele também descreveu a voz de Manson como “agradável”, o que implica que o mundo estava a apenas alguns neurônios de evitar um psicopata homicida e de ganhar outro Dan Fogelberg.
.
.6. Ele foi criado em Kentucky e West Virginia e foi moldado mais pela época da Depressão Appalachia do que a vibe hippie que permeiava a Califórnia na época. Seu tio, que era um dos poucos modelos masculinos que ele tinha, era um defensor irritado e recalcitrante da Confederação. Desconfiado de “Yankees”, ele freqüentemente incentivava Charlie para resistir a suas tentativas em usar as escolas públicas para doutrinação em suas idéias.Manson na Califórnia era um racista aberto e agressivo quando os outros estavam abraçando a tolerância, e falou de um apocalipse vindo enquanto outros foram alardeando o alvorecer da Era de Aquário. Ele nunca perdeu seu sotaque sulista, muitas vezes usava-o para efeitos coercivos. E ele tem outros para explorar os seus próprios impulsos mais escuros e medos, sentimentos não muito diferente da paranóia e desconfiança que o cercava como uma juventude nas sombras opressivas das montanhas Apalaches.
.
.7. Fora da prisão em 1967, Charlie colocou suas habilidades para trabalhar, e logo desenvolveu um círculo de bajuladores composto por mulheres jovens. Usando a psicologia freudiana bruta, bem como drogas alucinógenas e as habilidades que ele aprendeu nas aulas de Carnegie, ele os colocou em uma nova teologia que ele estava planejando, com Charlie no centro como uma figura paterna messiânica. Um dos primeiros a ser intrigado com Manson era Deirdre Lansbury, filha de Angela Lansbury, famosa como a estrela de Murder, She Wrote e The Manchurian Candidate, um filme sobre manipulação e controle da mente em que um homem é uma lavagem cerebral para se tornar um assassino controlável . Os paralelos entre Manson e do personagem que ela interpreta no filme são, quando visto agora, um pouco enervante. Deirdre Lansbury não pendurou em torno de tempo suficiente para participar em qualquer uma das atividades mais escuras da Família, mas Charlie tinha agora o seu gancho. Los Angeles na época era uma cidade cheia de mulheres jovens, impressionáveis e desencantadas com o que elas viam como um estilo de vida suburbano vazio. Charlie logo teve um pequeno exército de “Candidatos da Manchúria” que fariam suas ordens, não importa se fossem extremas. Ele freqüentemente os enviou para trabalhar como prostitutas e ladrões.Um dia, enquanto viaja, um par de seguidores de Manson foram apanhados por Dennis Wilson, um membro dos Beach Boys. Wilson era conhecido por sair à margem do Los Angeles, à procura de um divertimento. Tomando as meninas de volta para sua casa de praia, elas chamaram Charlie, que apareceu com drogas, sua guitarra, e algumas mulheres jovens mais dispostos. Wilson era fascinado por Charlie, tanto por suas habilidades Svengali como para a música que ele compôs. Ele permitiu que a família vivesse na casa por um tempo, mas as coisas ficaram um pouco intensas demais, mesmo para Wilson e ele logo deixou de ficar em outra casa que possuía. Mas em uma visita que ele trouxe seu amigo, produtor musical Terry Melcher.Melcher, produtor de sucessos como “Turn, Turn, Turn,” , o namorado da atriz em Candice Bergen e filho único de Doris Day. Melcher foi impressionado com a música de Charlie, embora ele tenha sido levemente intrigado com a idéia de fazer um documentário sobre Charlie, sua tribo, e toda a sua cena estranha. Melcher se juntou a Manson ao longo do tempo, mas em seguida, recuou completamente quando ele começou a suspeitar de Charlie era mais do que um pouco desequilibrado. Não muito tempo depois, ele e Bergen mudaram-se de sua casa em 10050 Cielo Drive, que foi vendida ao diretor de Hollywood Roman Polanski e sua esposa, Sharon Tate.
.
.8. Própria música de Manson era tão manipuladora quanto ele, a intenção era de iludir. Ele desenvolveu um estilo folkie, e espargiu-o com incursões líricas nebulosas para o tipo de dime-store misticismo popular com os hippies. Ele nunca encontrou o sucesso musical em seu tempo como um homem livre, mas após os assassinatos, sua infâmia criou uma espécie de fascínio com suas composições. Suas canções já foram usadas por uma grande variedade de artistas, incluindo o Guns N ‘Roses, Marilyn Manson, Redd Kross e ator / curiosidade biológica Crispin Glover. Seu único sucesso real antes dos assassinatos era uma faixa do menino da praia chamada de “Never Learn Not to Love” em seu álbum 20/20 (que também foi lançada como lado-B de um dos seus singles). Dennis Wilson, com o conhecimento de Manson, retrabalhado uma música chamada de “deixar de existir”, aprimorando a letra e a melodia. No entanto, quando a canção foi lançada, não foi dado nenhum crédito a Manson. Manson estava furioso, e é fácil entender o porquê. Quem sabe como a história poderia ter mudado se Wilson tivesse feito a coisa certa e dar-lhe o co-crédito.
.
.9. Há um debate sobre a saúde mental de Manson. Alguns pensam que ele é louco, outros pensam que ele está atuando. Ele certamente não é “normal”, mas se os seus monólogos hiperativos são forçados ou não, somente Charles Manson pode dizer. Independentemente disso, ele tornou-se, em cerca de 15 anos em seu encarceramento, um impulso imediato para as carreiras de jornalistas de televisão como Tom Snyder e Diane Sawyer. Manson já deu inúmeras entrevistas onde falou sobre tudo e sobre nada, mas no final, Charlie conseguiu o que queria. Os porquinhos estavam prestando atenção.
.
“Charlie” é o apelido carinhoso de Charles CharlieLovesU

David Parker Ray – A Caixa de Brinquedos dos Horrores!

•20 de outubro de 2015 • Deixe um comentário

David Parker Ray, sua namorada Cindy Hendy, sua filha Glenda Jesse, e um amigo Roy Yancy, sequestraram mulheres, principalmente prostitutas e fugitivas, nas imediações do Novo México. Eles levavam-nas para uma câmara de tortura sem janelas e à prova de som de Ray, que ele se referia como a “caixa de brinquedos”, onde elas seriam despidas, amarradas a uma cadeira ginecologista, estupradas por Ray e seus cúmplices e com grandes e ímpares dildos (pênis de borracha) e também torturadas . A “caixa de brinquedos” foi equipada com chicotes, correntes, polias, correias, grampos, barras de propagador do pé, lâminas cirúrgicas, e serras, que ele usava em suas vítimas. Quando Ray tinha o suficiente das mulheres, ele as estrangulava e depois despejava seus corpos. Acredita-se que matou mais de trinta mulheres. Ele colocava para suas vítimas uma fita de um discurso que ele tinha feito, que foi usado para quebrar emocionalmente elas, para que elas obedecessem aos seus mandamentos. A seguir é um trecho da fita:
.
“Olá, cadela. Você está acorrentada, algemada, assustada e desorientada. Ouça a esta fita. Ela foi criada em 23 de julho de 1993, como um aviso para mulheres cativas com base em meus vários anos de experiência. Você está aqui contra a sua vontade. Você provavelmente acha que você vai ser estuprada. Você está certa sobre isso – você vai ser estuprada completamente e repetidamente … Minha companheira e eu estamos muito seletivos. Vamos abocanhar, nada limpo, nada jovem e bem construído. Nós somos basicamente como predadores. Estamos sempre à procura. Eu não quero matar a menos que seja absolutamente necessário. Se eu matasse cada vítima que já sequestrei, haveria corpos em todo o país ”

.
“Nosso principal interesse é o que você tem entre as suas pernas. Você vai ser estuprada completamente e repetidamente em cada buraco que você tem, porque, basicamente, você foi arrancada e trouxemos aqui para treinar e usar você como uma escrava sexual. ”
.
Eles foram finalmente presos quando uma vítima conseguiu fugir da “caixa de brinquedos”, nua. Ela tinha sido seqüestrada e torturada por três dias.

.




.

.

David Parker Ray e sua sala de tortura

David Parker Ray e sua sala de tortura

.
Durante sua infância, Ray vivia com o avô. No entanto, mesmo vivendo longe de seu pai, ainda foi abusado fisicamente por ele. No colégio, Ray era constantemente motivo de chacota, devido sua timidez, e por causa disso começou a abusar de álcool e drogas. Ainda um adolescente , suas fantasias sexuais de estuprar, torturar e até matar mulheres desenvolveram-se. Nessa época, sua irmã descobriu desenhos sadomasoquistas de Ray, assim como fotografias eróticas de atos de servidão. Depois de completar o colegial, ele trabalhou como mecânico. Ele recebeu uma dispensa honrosa do Exército dos EUA, onde seu serviço também incluíram o trabalho como mecânico geral.
.
.
____________________Crimes________________________
.
.
Ray torturava sexualmente e matava as vítimas em sua própria câmara de tortura caseira (que custou 100.000 Dólares e foi construída no seu proprio terreno). Ele chamava sua camara de tortura, carinhosamente de “caixa de brinquedos”, que era equipada com o que ele chamava de seus “amigos”: chicotes, correntes , polias, correias, grampos, barras de propagador do pé, lâminas cirúrgicas, e serras. Acredita-se que ele aterrorizou muitas mulheres com essas ferramentas por muitos anos, enquanto vivia no Novo México, com o apoio adicional de vários cúmplices, alegadamente incluindo várias das mulheres que ele namorou.
.

A "caixa de brinquedo"

A “caixa de brinquedo”

.
Dentro da sala de tortura, juntamente com inúmeros brinquedos sexuais, implementos de tortura, seringas e diagramas detalhados que mostram diferentes métodos e técnicas para infligir dor, havia um dispositivo caseiro de produção de electricidade que foi utilizado para a tortura. Um espelho foi montado no teto, acima da tabela de tipo ginecologista que ele usou para amarrar suas vítimas. Esse espelho era para as vítimas verem tudo que estava acontecendo com elas, enquanto eram torturadas. Ray ainda costumava colocar uma fita de audio gravada com as torturas para as vítimas escutarem, caso desmaiassem e voltassem a consciência.
.
Em 22 de março de 1999, uma vítima viva, Cynthia Vigil, escapou depois de ser seqüestrada e duramente torturada por três dias. Para escapar, ela esperou até que Ray fosse trabalhar e, em seguida, conseguiu pegar as chaves para destravar as correntes que a cúmplice de Ray, Cindy Hendy (namorada dele na época), tinha deixado sobre uma mesa próxima, enquanto ela estava em outro quarto no telefone. Depois que Cynthia Vigill conseguiu pegar as chaves, Cindy Hendy notou a tentativa de fuga da vítima, e então entrou em luta corporal com a vítima. Durante a luta, Hendy quebrou uma lâmpada sobre a cabeça da vítima, mas Cynthia Vigil conseguiu se soltar de suas correntes e deu uma facada no pescoço de Cindy com um picador de gelo. Cindy caiu no chão, e Cynthia Vigil escapou. Cynthia Vigil fugiu nua, vestindo apenas um colar de ferro (daqueles de escravo) e algumas correntes. Após a fuga de Cynthia Vigil, a polícia prendeu Ray e Cindy Hendy.
.
Após a publicidade em torno da prisão, uma outra vítima, Angelica Montano, surgiu. Ela contou uma história semelhante e disse que ela havia relatado o incidente à polícia, mas não houve investigação. Ray ainda tinha um vídeo de outra vítima, Kelly Garrett, que remonta a cerca de 1993. Kelly Garrett foi finalmente encontrada em Colorado, viva.
.

a "caixa de brinquedos"

a “caixa de brinquedos”

.
Outros dois cúmplices foram descobertos pela investigação: Glenda Jean “Jesse” Ray (filha de Ray) e Dennis Yancy, que admitiu estrangular uma ex-namorada, Marie Parker, após Ray sequestrar e torturar ela. Dennis Yancy acabou por ser condenado por assassinato em segundo grau e conspiração para cometer assassinato em primeiro grau, e recebeu duas penas de 15 anos.
.
Supostamente Ray admitiu ter tido um cúmplice chamado Billy Bowers, um parceiro de negócios anterior, a quem Ray também assassinou. O FBI enviou 100 agentes para examinar a propriedade de Ray e arredores, mas não foi encontrado ninguém que pudesse ser ligado ao crime.
.
Para impedir que as mulheres relatassem os crimes, Ray as drogava com remédios que causavam amnésia. Ele gravou-se contando a uma mulher que as drogas eram “pentotal de sódio e fenobarbitol”. A mulher permaneceu incerta que suas lembranças dos abusos eram reais, ela acreditava que eram apenas pesadelos, até ser contactada pelo FBI. Após o interrogatório, ela veio a se lembrar das torturas em mais detalhes.
.
.

___________________________Condenações _______________________________
.
.
A determinação foi que Ray seria julgado em três julgamentos distintos: (1) para Cynthia Vigil, (2) para Angelica Montano, e (3) para Kelly Garrett. O julgamento (1) resultou em um julgamento inválido e novo julgamento. Angelica Montano morreu antes do julgamento (2), por isso não foi realizado. Ray concordou com um acordo judicial, nos termos do qual ele foi condenado a 224 anos de prisão por vários crimes envolvidos no rapto e tortura sexual de três mulheres jovens em sua casa. A filha de Ray, Glenda Jean “Jesse” Ray também foi condenada a nove anos de prisão, deixando cinco para serem cumpridos em liberdade condicional.
.

a "caixa de brinquedos"

a “caixa de brinquedos”

.
Em 1999, o cúmplice Dennis Roy Yancy foi condenado pelo assassinato e estrangulamento de Marie Parker em Elephant Butte, que Ray gravou. Cindy Hendy, a cúmplice que testemunhou contra Ray, recebeu uma sentença de 36 anos para seu papel nos crimes.
.
Em 28 de maio de 2002, Ray foi transportado para o Mecanismo de Lea County Correctional em Hobbs, Novo México, para ser interrogado pela polícia estadual. Ele morreu de um ataque cardíaco antes do interrogatório agendado ocorrer.
.
Em 2010, Dennis Roy Yancy teve liberdade condicional após cumprir 11 anos de prisão, mas o lançamento foi adiado por dificuldades na negociação de um plano para a residência. Três meses após a sua libertação em 2011, Yancy foi acusado de violação de liberdade condicional. Ele foi devolvido à custódia até 2021, para servir o restante de sua sentença original.