Mikhail Popkov – Ex-policial e serial killer de mulheres


Mikhail Popkov

Mikhail Popkov

Um assassino em série apelidado de “O Lobisomem”, assassinou 22 mulheres em uma campanha de terror arrepiante e pode ser responsável por dezenas de mortes mais brutais, segundo foi constatado pela polícia.

.

Mikhail Popkov cortou a cabeça de uma de suas vítimas e “esculpiu” no coração de outra, durante uma série de assassinatos na Rússia.

.

Mikhail Popkov nasceu em 07 de março de 1964 na Rússia. Ele trabalhou como policial e mais tarde se tornou um guarda de segurança. Ele tem uma esposa e uma filha. Sua esposa também estava na polícia e forneceu álibis para Popkov várias vezes durante suas matanças. Tem sido especulado que Popkov matava vítimas que se pareciam com sua mãe alcoólatra que supostamente teria abusado dele durante a infância.

.

Mikhail (50 anos) foi condenado à prisão perpétua no início deste ano pelos 22 assassinatos, mas até 39 casos de assassinato adicionais estão sendo investigadas – incluindo 11 em que ele já enfrenta acusações, de acordo com relatos na Sibéria.

.

“Se ele eventualmente é condenado por um tal número, sua onda de assassinatos excederia seu ídolo, da era soviética Andrei Chikatilo, conhecido como o Açougueiro de Rostov, que foi condenado por 53 assassinatos, e o mais recente maníaco de Moscou Alexander Pichushkin, conhecido como o “Assassino do xadrez”, que matou 49 “, relatou The Siberian Times.

.

Um jornal russo alegou: “Quase todos os dias um novo crime é adicionado ao seu ‘histórico’.”

Outras fontes policiais citadas indicam que seu número total de vítimas poderia ser 61.

.

Cruel Popkov deu caronas em seu carro de polícia para muitas de suas vítimas, que ele então assassinou com machados, facas ou chaves de fenda. Ele brutalmente estuprava a maioria das mulheres que ele matava, embora afirmasse que queria apenas “limpar” as ruas de sua cidade Angarsk de prostitutas, como afirmou no ultimo julgamento.

.

Até agora, pensava-se que eleteria parado de matar por volta do ano 2000, uma dúzia de anos antes de sua prisão, depois que ele alegou ter perdido sua potência sexual. Agora a polícia teme que ele não tenha parado sua farra assassina.

.

Ele disse à polícia que suspeitava que a sua esposa o traia, e que ela negou quando ele a confrontou. Mas ele desconfiava que sua mulher o traia com um vizinho, uma vez que este foi na sua casa pedindo para usar o telefone.
Ele encontrou dois preservativos usados no lixo em casa, e isso o levou a sua matança para se vingar das mulheres, segundo ele mesmo afirmou.

.

“Eu só tinha algumas razões para suspeitar dela”, ele disse sobre seu medo de que sua esposa tinha dormido com outro homem.

“Eu não estou procurando desculpas, mas este foi o impulso para o meu futuro.”

“Se eu tivesse visto a traição com meus próprios olhos, eu talvez tivesse feito tudo diferente.”

“Todo mundo passa por essas coisas de forma diferente: alguns levam fácil e esquecem, outros levam dolorosamente. O que aconteceu comigo? O pior cenário.”

A esposa Elena, 48 anos, admitiu ter encontrado os preservativos, e disse: “Talvez a polícia pensasse que era uma espécie de impulso para ele, eu não sei.”

.
Inicialmente, quando ele foi condenado, ela parou junto a ele, assim como sua filha Ekaterina, hoje com 27 anos.

Elena disse na época: “Nós fomos casados por 28 anos. Se eu suspeitasse de algo errado, é claro, eu pediria o divórcio dele.”

“Eu o apoio, eu acredito nele.”

“Se ele fosse ser solto agora, eu não diria uma palavra e nós continuariamos a viver juntos.”

.

Mas agora sua esposa e filha se mudaram para outra cidade para começar uma nova vida. Elas já não visitam ele na prisão.Popkov foi preso em 2012 depois que os detetives recolheram amostras de DNA de 3.500 policiais e ex-policiais.

.

Apesar de não comentar sobre as alegações de que ele matou mais do que as 22 vítimas para o qual ele foi condenado, ele expressou “arrependimento” sobre a miséria que causou.

.

Ele admitiu ter uma visão negativa das mulheres que saíam à noite para beber sem seus maridos ou namorados.

.

Agora, ele diz: “Eu não tinha o direito de avaliar as pessoas, o seu comportamento … este é o meu arrependimento.”

~ por Vodevil em 16 de junho de 2015.

Deixe sua dúvida, elogio ou crítica e contribua com o blog!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: