Canibalismo na Coréia do Norte – Uma realidade antiga


Depois de jornais do mundo inteiro venderem milhões de tablóides noticiando a crise financeira e os atentados de Boston, as lentes se focaram em outra notícia, porém uma notícia velha. A pobreza pela qual passa o povo norte-coreano, enquanto seu egocêntrico ditador Kim Jong-un refestela-se em luxuosos banquetes e gasta bilhões em armamentos, não é exatamente uma novidade. Desde a Guerra da Coreia, na década de 1950, essa é a realidade em que vive o país. Mas, o assunto que mais chama a atenção nos jornais é uma reportagem publicada no diário francês conservador Le Figaro sobre a descoberta de novos casos de canibalismo na Coreia do Norte, provocados pela fome que abate a população.

 

 

Nos últimos anos, as autoridades norte-coreanas executaram ao menos três pessoas acusadas de canibalismo, revela um relatório publicado na quarta-feira pelo Korea Institute for National Education (KINU), em Seul, Coreia do Sul. De acordo com o estudo, realizado a partir de depoimentos de refugiados, a desnutrição aguda é a principal razão dos atos canibalisticos. Em 2009, por exemplo, um homem foi fuzilado em praça pública na cidade de Hyesan, sob a acusação de ter devorado uma menina de dez anos. De acordo com o relatório, ele seria uma vítima da crise alimentar na região decorrente de uma reforma monetária que provocou uma inflação generalizada no país.
Jornais internacionais afirmam, inclusive, que adultos chegam a devorar os próprios filhos. O primeiro periódico a evidenciar o fato foi o britânico The Sunday Times, numa compilação de matérias feitas pela agência de notícias japonesa Asia Press – segundo a agência, seus “correspondentes” nesse caso são moradores locais que coletam as informações, como repórteres amadores. O Sunday Times diz que um homem foi fuzilado por ter matado e comido seus dois filhos em um “ataque de fome”. Em outro caso, um idoso exumou o cadáver do próprio neto pouco após o enterro e o canibalizou. Um terceiro cidadão teria feito um cozido do próprio filho.

 

O relato mais impressionante é de uma mãe que teria matado e comido sua filha, de nove anos em 2007. Em depoimento, ela teria dito que perdeu a razão por conta da fome. “A carne humana é melhor que a carne de porco e todos vamos morrer de qualquer jeito”, justifica a mulher.

 

Apesar do assunto ser chocante na nossa atual sociedade, o instituto que fez as pesquisas, adverte que é preciso não superestimar a importância do canibalismo na Coreia do Norte, pois a prática não acontece em larga escala. Dos 230 refugiados que prestaram depoimento, dez falaram em canibalismo. Esses relatos dizem que norte-coreanos apelaram para o canibalismo, a fim de saciar a fome.

 

A agência asiática compilou 12 páginas de relatos sobre canibalismo coletados. Informações sobre mais casos continuam a chegar. Especula-se que mais de 10 mil pessoas morreram de fome no país em 2012.

 

~ por Vodevil em 29 de junho de 2013.

2 Respostas to “Canibalismo na Coréia do Norte – Uma realidade antiga”

  1. ALGUNS CHINESES SÃO CONHECIDOS POR ESTAR COMENDO OS BEBÊS

    http://cinenegocioseimoveis.blogspot.com.br/2013/07/alguns-chineses-sao-conhecidos-por.html

    Curtir

  2. Esse é o resultado de uma política de intervenção extrema do estado. Só dá merda.

    Curtir

Deixe sua dúvida, elogio ou crítica e contribua com o blog!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: