Dagmar Overbye – A babá dinamarquesa assassina

•23 de agosto de 2016 • Deixe um comentário

tumblr_oc9ubvTiMd1tepew7o1_500

 




 

Dagmar Overbye foi uma serial killer do século 18 que caçava crianças. Ao longo de sete anos, ela abateu entre 09 e 25 crianças, incluindo seu próprio filho. Trabalhando como babá profissional, Overbye estrangulava ou afogava as crianças sob seus cuidados. Em mais de uma ocasião, ela trancou as vítimas em um forno de alvenaria e os assou até a morte. Os cadáveres eram cremados, ou enterrados ou escondidos no sótão de sua casa.

Overbye foi condenada por 09 assassinatos, como não havia nenhuma prova dos outros assassinatos. No entanto 09 assassinatos não foram pouco para ganhar uma sentença de morte. Em 3 de março de 1921, ela foi condenada à morte em um dos mais notáveis ensaios da história da Dinamarca.

Ela acabou não sendo morta, mesmo sendo condenada a morte, em vez disso morreu de causas naturais em 06 de maio de 1929 (alguns relatam que ela teria morrido aos 42 anos e outros aos 46 anos). Após sua morte, o governo dinamarquês aplicou regras e leis mais rígidas para os candidatos a emprego na educação de crianças.

O autor dinamarquês Karen Søndergaard Koldste escreveu um romance de ficção chamado Englemagersken (The Angel Maker) com base na história de Dagmar. Teatret ved Sorte Hest em Copenhague tem realizado um jogo chamado Historien om en Mo (r) der (Morder que significa “assassino” e moder significa “mãe”) baseado em sua vida.

Murderabilia – coleção de itens de assassinato

•26 de abril de 2016 • 5 Comentários
john_wayne_gacy_pogo

Feito por John Wayne Gacy

Algumas pessoas gostam de colecionar coisas, desde cartões telefônicos até brindes da Coca-cola…Eu por exemplo, coleciono bonecas Monster High (já pensaram que seria alguma coisa bizarra né!?).
Mas e colecionar itens de assassinatos ou de cenas de crimes? Pois saibam que existe um mercado especificado para isso. Vocês acham que isso é coisa da atualidade, dos novos tempos? Que nada!
.
Não é possível especificar desde quando acontece a prática de colecionar itens de assassinato e mortes. As evidências antropológicas mostram que desde os povos aborígenes isso acontece, como por exemplo, as tribos que colecionavam escalpos e crânios de seus inimigos mortos em batalha. Na Roma antiga criminosos eram crucificados; na idade média pessoas eram queimadas vivas, enforcadas e recebiam as piores torturas; no velho oeste bandidos eram mortos a tiros e deixados no meio da rua; e em todos esses eventos as pessoas se aglomeravam para assistir, e tinha até aqueles que queriam guardar lembranças destes momentos… Então levavam alguma coisa da bizarra cena para casa, seja um pedaço de corda da forca, uma bala de uma arma ou até uma lasca de madeira de uma estaca… Essa é uma prática bizarra, mas comum na história da humanidade, mas que mesmo assim é vista com maus olhos.
.
Em 30 de janeiro de 1649, por volta das 14h00, o Rei Carlos I da Inglaterra colocou sua cabeça no bloco após fazer uma oração e sinalizou ao carrasco que estava pronto para ser executado; ele então foi decapitado com um único golpe limpo. De acordo com o observador Filipe Henrique, um gemido “como eu nunca ouvi antes e desejo que possa nunca ouvir novamente” saiu da multidão com algumas pessoas molhando seus lenços no sangue do rei como recordação, até a serragem do chão que era usada para absorver o sangue, foi juntada e vendida como recordação.
.
Após a descoberta do famoso Ed Gein, vinte mil pessoa compareceram ao leilão de itens do assassino, todos queriam ver ou ter um item feito de pele humana pelo assassino que usava cadáveres para criar itens para decoração. Um empresário arrematou o Ford Sedã que pertencia a Ed Gein, e logo após compra-lo o empresário levou o carro a diversas feiras e parques. Se você pagase 25cents, você poderia dar uma boa olhada no carro do assassino ladrão de cadáveres.
.
Após Jeffrey Dahmer ser preso, o advogado das famílias das vítimas do canibal anunciou que pretendia leiloar os itens do famoso canibal, incluindo sua broca, com a qual ele fazia lobotomia em suas vítimas, e o congelador onde foram encontrados restos de vítimas mortas pelo assassino canibal. O interesse pelos itens era tanto, que as estimativas de arrecadações com o leilão eram de 1 milhão de dólares. Mas o leilão acabou sendo cancelado antes mesmo de acontecer, por um grupo cívico de Milwaukee, pois temiam que a cidade fosse vista e lembrada com maus olhos. Esse grupo comprou todos os itens e os destruiu (Aff que bosta!).
.
Mas se você pensa que só itens mortuários são apreciados, você está enganado. Há também os colecionadores de obras de artes feitas por assassinos, como é o caso dos quadros feitos por Richard Ramirez e John Wayne Gacy, que foram vendidos para colecionadores. Além de músicas, como é o caso de Charles Manson, que usou todo o dinheiro que ganhou vendendo suas músicas para pagar o fundo de pensão das suas vítimas.
.
Então como vocês podem ver, esse tipo de coleção macabra é uma prática que acontece desde sempre. Os compradores costumam procurar colecionáveis que são ou artefatos utilizados ou de propriedade de assassinos e itens (muitas vezes obras de arte) criados por eles. De acordo com o crime escritor Leigh Lundin, os compradores podem estar interessado no macabro, mas muitos acreditam que tais artefatos oferecem poder e controle.
.
Praticamente qualquer coisa que pertenceu a assassinos em massa ou assassinos em série podem ser comercializados, tais como veículos (como o vocalista do Korn, que comprou o fusca usado por ted Bundy para pegar as vítimas), casas e sobretudo de armas usadas em crimes. Roupa também está em alta demanda, especialmente roupas usadas durante próprios crimes.
.

.

ted_bundy_stuff_police_photo

itens usados por Ted Bundy em seus crimes.


A controvérsia


.
Em maio de 2001, o eBay proibiu a venda de itens de assassinatos, forçando a indústria. Um dos negociantes mais proeminentes de assassinatos que vendeu no eBay lançou seu próprio site, Supernaut, o primeiro de seu tipo dedicada à venda colecionáveis de itens de verdadeiros crimes.
.
Em 2005, obra de um serial killer foi vendido on-line em Massachusetts. Os legisladores do Estado propuseram bloquear a atividade, dando início a um debate sobre os direitos de liberdade de expressão de prisioneiros. Em 2007, o atirador americano Wayne Lo causou polêmica após ser descoberto vendendo sua arte em um web site.
.
Em 2010, os senadores John Cornyn, do Texas e Amy Klobuchar de Minnesota uniram-se para introduzir um projeto de lei no Congresso que pretende proibir a venda de itens de assassinatos. O projeto é chamado de “Stop the Sale of Murderabilia to Protect the Dignity of Crime Victims Act of 2010,” e veio depois de várias lutas individuais sobre a questão.
.
Eric Gein, cujo é dono do site de murderabilia Serial Killers Ink, é um grande oponente do projeto, recrutou a ajuda da ACLU e afirma que o projeto de lei é uma lei de liberdades anti-civil.
.
Em junho de 2011, o Governo dos Estados Unidos leiloou objetos pessoais que pertenceram a Theodore Kaczynski, que foram encontrados em sua cabine Montana após sua captura em 1996. O leilão aconteceu totalmente on-line. Os recursos foram para vítimas e famílias das vítimas de Kaczynski.

.



 E você, gostaria de colecionar esses itens? Deixe seu comentário!



.

.

.

Myra Hindley queria viver no Brasil

•26 de abril de 2016 • Deixe um comentário

O jornal londrino “The Sun” publicou em 2013 detalhes sobre a assassina em série Myra Hindley (foto abaixo), que nos anos 60, torturou e matou ao menos cinco crianças em Manchester (Inglaterra), com a ajuda de Ian Brady, com quem mantinha um obscuro relacionamento.

.

.

Foto (Foto: Arquivo)

Arquivo/Scotland Yard

 

.

De acordo com arquivos da Scotland Yard, Myra elaborou um plano audacioso para fugir da prisão de Holloway, no norte de Londres, e viajar até o Brasil, onde ela pretendia viver como missionária religiosa.
.
O plano começou quando Myra conheceu a guarda carcerária Patricia Cairns, com quem passou a viver um romance na cadeia. Com a ajuda de Patricia, a condenada conseguiu fazer um molde da chave da sua cela usando barra de sabão.
.
Myra conseguiu até mudar o seu sobrenome – para Spencer – e dar entrada em um pedido para obter carteira de motorista.
.
Entretanto, uma inspeção no presídio em 1973 pôs fim ao plano de liberdade. Patricia foi presa e confessou sonhar com uma vida longe dali ao lado de Myra. A guarda dava uma vida de “luxo” à amada detenta, incluindo roupas, frutas frescas e goma de mascar. Patricia também tinha fotos com a amada na cela, registrando três anos de relacionamento amoroso.
.
A assassina em série morreu aos 60 anos, na prisão de Cookham Wood, em 2002.

 




Quer saber mais sobre essa assassina? Acesse o link: história de Myra Hindley e Ian Brady

Na Flórida, 40% dos eleitores acreditam que talvez Ted Cruz seja o assassino Zodíaco.

•18 de março de 2016 • Deixe um comentário

e8zz3uzochqohsnt1z5q



 

Uma nova pesquisa nacional de Polling Política Pública (PPP) confirmou o que todos já sabiam:

Uma boa parte do público americano está em alarme, Ted Cruz poderia muito bem ser o assassino do Zodíaco. O PPP pesquisou mais de 1.000 eleitores registrados total e muitas dessas pessoas, um número alarmante não eram apenas suspeitas, mas confiantes de que Ted Cruz era, na verdade, o assassino do zodíaco. Dos 1.000 pesquisados, 40% acreditam que talvez ele seja o assassino Zodíaco.

Infelizmente para Ted Cruz, parece que os eleitores não estão muito interessados em eleger um assassino em série, que ama criptografia, como Presidente. Da programação republicana restante, para presidente dos EUA, Cruz fica com apenas 10% dos votos, enquanto Trump leva para casa 45% notável dos votos.

Será que os 10% que votaram em Cruz, são os mesmos 10% que acreditam que ele seja o assassino do zodíaco? É impossível dizer com certeza, mas sim, provavelmente. A Florida é um lugar terrível *risos*

Para o registro, apesar de ter nascido após os assassinatos começaram, Cruz não negou ser o assassino do zodíaco hahahhahahaha

 

Vocês acharam semelhante ao retrato falado? Eu não😡

Você pode conferir a história do notório Serial killer “Zodíaco” nos link abaixo:

História Serial Killer Zodiaco

Site oficial do serial killer Zodiaco

site oficial do Zodiaco (em inglês)

Joanna Dennehy quer indenização da Prisão

•18 de março de 2016 • Deixe um comentário
Joanna-Dennehy2_2797179b

Joanna




 

Joanna Dennehy é um das três únicas mulheres que receberam pena de prisão perpétua no Reino Unido – ao lado de Myra Hindley e Rose Oeste.
.
Mas ela está desafiando a decisão de segregar ela no HMP Bronzefield, alegando que ela é uma vítima da Convenção dos Direitos Humanos e desabilitada discriminação, segundo o jornal The Sun.
.
Durante uma audiência no Supremo Tribunal, o advogado Hugh Southey QC disse que ela estava vulnerável, devido a distúrbios de personalidade e pediu uma indenização. Incrivelmente, o tribunal ouviu a razão pela qual ela havia sido segregada, e adivinhem? Foi porque as autoridades prisionais descobriram uma conspiração de fuga (feita por Joanna) que envolvia cortar o dedo de um guarda e usá-lo para enganar a biometria de segurança.

Joanna Dennehy tornou-se a primeira mulher condenada a morrer atrás das grades por um juiz no Reino Unido, pela morte de três homens. Segundo o juiz ela é “uma serial killer cruel, calculista, egoísta e manipuladora”.

Quer saber mais sobre a história dessa terrível assassina? Acesse o link abaixo:

História de Joanna Dennehy

Richard Ramirez pode ter tido ajuda em seus crimes

•18 de março de 2016 • Deixe um comentário

images




 

 

Mais de três décadas depois de Los Angeles e San Francisco terem sido aterrorizadas por Richard Ramirez, o famoso assassino em série apelidado de “Night Stalker”, a polícia diz que ele pode ter tido ajuda em pelo menos um dos seus 13 assassinatos.
.
Richard Ramirez foi um dos maiores serial killers da nação , condenado em 1989 pela série de assassinatos que aterrorizaram duas cidades da Califórnia, desde abril de 1984 até Agosto de 1985.
.
Mas no dia 14 de março (2016), mais de 30 anos após o último assassinato, o chefe de polícia Greg Suhr, de San Francisco, disse que um lenço foi encontrado perto de uma das cenas de assassinato que continham fluidos corporais que não eram de Richard Ramirez, mas sim outro homem, além do sangue da vítima.
.
“Houve trabalho (no laboratório), mas pelo menos agora, está sob investigação”, disse Suhr. “Não há nenhum estatuto de limitações para homicídio, e nós no laboratório de crimes estamos tentando trabalhar para ver se podemos de alguma forma ligar esta outra pessoa com a cena do crime.”
.
Suhr não revelou quem a segunda pessoa é, mas disse que a polícia está ciente da identidade da pessoa.
.
O assassinato em questão foi da primeira morte ligada a Ramirez, May Leung (de 09 anos de idade), que foi estuprada, espancada e esfaqueada até a morte, em 1984.
.
O detetive aposentado Lt. Gil Carrillo, foi o investigador principal no caso de assassinatos em série e disse à CBS Los Angeles, que Ramirez nunca mencionou uma segunda pessoa.
.
“E em nenhum momento em nossa investigação, é que nunca encontrei qualquer evidência de uma segunda pessoa”, disse Carrillo.
.
Ramirez morreu no corredor da morte em 2013.

Vamos aguardar…

Fonte: cbsnews.com

Vodka e Canibalismo

•10 de fevereiro de 2016 • Deixe um comentário
  • UCRÂNIA: Em 15 de julho de 2002, a polícia da cidade de Zhytomyr, disseram ter detido três homens e uma mulher por suspeita de assassinar e canibalizar até seis pessoas, incluindo uma menina de 18 anos de idade. “Eles mataram uma jovem mulher em uma floresta e, em seguida, cortaram partes carnudas do corpo e comeram. Isso é horrível”, disse um porta-voz da polícia à agência de notícias Reuters. No que se acredita ter sido um ritual satânico, os suspeitos mataram a vítima com dois golpes de faca no coração, ela também foi escalpelada e decapitada. Em seguida, os suspeitos ferveram a cabeça em água e comeram pedaços dela. O bando de canibais cobrou o resgate (como se fosse um seqüestro) para a família da vítima, no valor de US $ 3.000. Os canibais foram presos dias depois, quando foram buscar o valor cobrado com a família da vítima.

.

Andrei Chikatilo

 

  • Criméia: Em março de 1996, a polícia da cidade de Sebastopol (Criméia) foi chamada para investigar um assassinato. Nada lhes tinha preparado para a carnificina que eles viram quando entraram na casa de um ex-presidiário. Encontraram os restos mutilados de corpos humanos sendo preparados para serem consumidos. O proprietário do apartamento, sua mãe e seu namorado, tinham sido mortos a facadas e seus corpos esquartejados ordenadamente. Na cozinha, os investigadores encontraram os órgãos internos de duas vítimas em panelas, e nas proximidades em uma forma uma peça recém-torrada de carne humana.

.

  • PERESTROIKA: De forma alarmante, o canibalismo foi uma forma de vida na antiga União Soviética. Em 1996 dez pessoas foram acusadas de matar e comer outras pessoas. A polícia estima que pelo menos 30 pessoas foram “comidas” naquele ano. Reportagens de jornais em toda a antiga União Soviética falam de casos de vagabundos serem comidos, ou seus corpos sendo cortados e vendidos aos transeuntes desavisados. “Temos informações sobre casos em que a carne humana é vendida em mercados de rua. E também quando as pessoas sem-abrigo matam uns aos outros, eles vendem a carne. Todo mês temos encontrado cadáveres que faltam partes do corpo.”, noticia um jornal.

.

Uma história apócrifa – que pode ou não ser verdade – relata como dois bêbados alimentaram-se com a carne humana de um amigo. O homem comeu com grande apetite, mas quando soube que a verdadeira fonte da refeição, ele se enforcou.

.

  • SIBÉRIA: Em 1996 um homem na cidade de mineração de carvão siberiana de Kemerovo, foi preso depois que ele admitiu ter matado e cortado um amigo, e usado sua carne como o recheio para o pelmeni, uma versão russa de ravioli que, coincidentemente, é o prato favorito da família Yeltsin. O golpe foi descoberto quando trapeiros escavavam através de um depósito de lixo e descobriram uma cabeça humana. Com uma investigação, descobriu-se que o resto do corpo tinha sido picado, colocar em Raviólis, e vendidos no mercado local.

.

  • KYARGYZSTAN: Acredita-se que Nikolai Dzhurmongaliev teria matado até 100 mulheres, e serviu muitas das vítimas para seus convidados do jantar. Nikolai usou pelo menos 47 de suas vítimas para fazer pratos étnicos para os seus vizinhos na república russa de Kyargyzstan. Quando foi preso Nikolai assinalou que duas mulheres poderiam fornecer carne delicadas o suficiente para mantê-lo alimentado por uma semana.

.

  • PRISÃO RUSSA: Em algumas prisões superlotadas, alguns presos matam e comem uns aos outros. Certa vez dois prisioneiros mataram e comeram um companheiro de cela, eles alegaram que estavam com fome e queriam aliviar a superlotação. Peritos criminais, disseram que a maioria dos casos de canibalismo na Rússia fazia parte do aumento geral de assassinatos em série, e por causa de crescentes problemas econômicos e sociais da Rússia.

.

  • BARNAUL: Oferecendo nenhuma outra explicação do que não querer compartilhar sua cela, Andrei Maslich, (24 anos) estrangulou seu companheiro de prisão e em seguida, cortou o fígado dele com um caco de vidro quebrado. Ele colocou o órgão em uma caneca com água e o cozinhou em um fogo improvisado feito a partir de sua cama. Na sala do tribunal, Maslich admitiu ter cometido o crime e comido seu “guisado caseiro”. Dentro da caneca, foi encontrado um pedaço do fígado. Maslich disse ao tribunal regional que ele cozinhou seu companheiro de cela, na esperança de ser declarado insano e escapar de execução para seu primeiro ato de canibalismo. O crime só foi descoberto na manhã seguinte, quando um guarda olhou pela porta e Maslich acenou para seu companheiro de cela sem vida: “Ele não vai responder hoje.” O diretor da prisão garantiu ao tribunal que a comida fornecida era boa e abundante: “A fome não era a causa deste crime.”

.

Andrei Maslich, foi condenado por quatro vezes, foi inicialmente dada a sua primeira pena de morte em 1995, depois que ele e outro preso estrangularam, cozinharam e comeram outro prisioneiro. Então eles disseram às autoridades que estavam entediados e queriam visitar Moscou, onde eles achavam que seriam enviados para exames psiquiátricos.

.

  • KAZAKSTAN: Na prisão Semipalatinsk, no Cazaquistão, quatro condenados decidiram comer a primeira “cara nova” colocada em sua cela. Assim, quando um presidiário chamado Volchenkov apareceu, eles o mataram, cortaram a carne de seus braços e costas, cozinharam, e comeram-no. Algumas peças foram fritas em um prato quente e alguns foram fervidos em uma chaleira elétrica.

.

  • Kzyl ORDA: Um homem que guardava um campo de maconha na região Kzyl Orda do Cazaquistão confessou ter atirado e canibalizado seu camarada. O suspeito, identificado apenas pelo nome único Zhusaly, salgou a carne do seu amigo e comeu-o por 10 dias.

.

  • Berezniki: A descoberta sinistra de canibalismo em Perm Oblast desdobrou quando Citizen K levou para a delegacia de polícia um pacote de carne humana. Ele tinha comprado na rua. Sua esposa, tendo estudado a peça, descobriu pele humana sobre ele. Especialistas dizem que o gosto de “pessoas” é específico, e tem um cheiro característico quando ele é cozido. “O gosto de uma vítima”, afirma-se, em plena seriedade, na Administração Principais Investigações Criminais do Ministério da Administração Interna, “depende da própria vítima: se ela bebeu ou fumou muito, se ela gostava de doces ou de sal.”

.

Quando a polícia foi investigar a carne humana, descobriram que FA Boldyshev e seu amigo NV Ostanin, ficaram bêbados com um terceiro homem, AP Vavilin, e o mataram. Em seguida, eles desmembraram o seu cadáver e cozinharam uma receita. Depois de empanturrados, eles empacotaram os restos e os venderam na rua. Cabeça, mãos e pés de Vavilin foram jogados no sótão. Sob custódia, os assassinos confessaram que fizeram isso para economizar nas compras.

.

  • Urais: Anatoly Dolbyshev, um residente de Berezniki na região dos Urais de Perm, foi considerado culpado de esfaquear até a morte um amigo de sua mãe em uma luta. Ele também foi acusado de ser um golpista, quando ele cortou o corpo de sua vítima e vendeu pedaços de carne humana para habitantes locais desavisados em troca de vodka. A polícia prendeu Anatoly quando um comprador encontrou uma tira de pele humana na carne.

.

  • MOSCOU: Um inquilino de uma casa de cômodos foi morto pelo filho da dona do apartamento. O assassino cortou um pedaço de tecido mole a partir do antebraço, fritou em uma frigideira, e comeu-o.

.

  • MARECHAL Tukhatchevski STREET: Moskovsky Komsomolets, diário mais popular de Moscovo, relatou uma descoberta macabra em Marechal Tukhachevksy Street. Um mendigo vasculhava latas de lixo em busca de alimento e encontrou um pé humano e várias outras partes de um corpo. A polícia foi chamada à cena e encontrou mais evidências de assassinato: quatro mãos, quatro ombros e três pés, todos do sexo feminino. “Ficou claro para os detetives que eles estavam lidando com não um, mas dois assassinatos” relataram os jornais.

.

  • Chuvash REPÚBLICA AUTÓNOMA: Em 3 de julho de 1997, o Supremo Tribunal de Chuvash República Autónoma da Rússia condenou Vladmir Nikolayev, (38 anos) à morte por matar e canibalizar duas pessoas na cidade de Novocheboksary.

.

Nikolayev, denunciado como “criminoso particularmente perigoso” dez anos antes, estava sendo preso em seu apartamento, no inverno de 1996, quando a polícia encontrou uma panela de carne humana assada no fogão e um outro prato canibal no forno. Na neve em sua varanda Nikolayev tinha mais partes de corpos rmazenados para comer mais tarde. Os investigadores que questionaram Nikolayev disseram que, brincando, o canibal perguntou-lhes se queriam que ele preparasse um jantar para eles usando seu estoque de carne humana.

.

  • Novokuznetsk: “Em 1996 um homem enfrentava uma cruzada para limpar a Rússia moderna da permissividade da democracia”, Alexander (Sasha) Spesivtsev, matou pelo menos 19 crianças de rua que ele via como “os detritos da sociedade”. O assassino atraia suas vítimas sem-teto das ruas e estações ferroviárias locais na cidade siberiana de Novokuznetsk para sua casa, onde, com a ajuda de sua mãe, matava e comia-os.

.

04

 

  • MANTOROVO: Situado em um afluente do Volga, Manturovo é uma pacata cidade de 22.000 habitantes, onde duas mulheres – Valentina Dolbilina, uma mãe de 36 anos de idade de um menino de quatro anos de idade, e Vitaly Bezrodnov, 28 anos, trabalhadoras de uma fábrica – foram acusadas ​​de matar seu parceiro de bebedeira e, em seguida, cozinhar sua carne.

.

Depois de uma noite de bebedeira, Bezrodnov anunciou que estava com fome e “gostaria de um pouco de carne”. Depois de verificar que um de seus companheiros de bebida que estava morto bêbado no corredor, elas decidiram que ele era muito magro, então embalaram-no e jogaram para fora de casa. Seu olho guloso, em seguida, caiu em um quarto membro do grupo, que estava um pouco mais gordo. Impelindo-o na cozinha minúscula, Bezrodnov pediu para Dolbilina trazer algo pesado. Então ela foi buscar um machado, com o qual a vítima foi atingida na cabeça e decapitada. Elas o despiram e, em seguida, cortaram em pedaços. Como Dolbilina segurava uma bandeja, Bezrodnov  cortou finas tiras da coxa e nádega, e colocou na frigideira.

.

Despertado pelo cheiro incomum da carne sendo cozida, seu colega de apartamento, Boris Komarov, entrou em seu quarto e pediu para se juntar à festa. Apesar de estar bebendo muito, Boris notou algo estranho na carne, mas foi tranqüilizado por Bezrodnov, que disse que tinham matado um cão vadio e cozinhado.

.

Satisfeito com essa explicação, Boris comeu o cozido. Mais tarde, Boris descobriu que comeu Leonid, seu próprio irmão. O filho de Dolbilina de 4 anos também comeu o cozido. O garoto mais tarde deixou escapar: “Mamãe matou um homem e serviu a seus amigos.”, o que levou a prisão das duas canibais.

.

  • PETERSBURG: canibal local Ilshat Kuzikov gostava de marinar sua carne com cebolas em um saco de plástico pendurado do lado de fora de sua janela. Um dia a polícia passou na sua casa e encontraram garrafas de Pepsi cheias de sangue e orelhas secas pendurados na parede – seus suprimentos de inverno. Mas ele ofereceu os oficiais um pouco de carne e vodka se eles fossem embora.

.

Em 19 de março de 1997, Kuzikov foi considerado culpado de matar três de seus amigos e de comer os seus órgãos internos, ele foi enviado para um hospital psiquiátrico de segurança máxima. O canibal confesso disse que matou sua primeira vítima em 1992, após convidá-lo para o seu apartamento para uma bebida. Kuzikov disse que ele se tornou um canibal, porque não podia comprar o suficiente para comer com sua pensão mensal. Depois de saciar seu apetite Kuzikov desmembrou seus amigos e colocou-os em um depósito de lixo.

.

  • Stalinismo: russos conheceram o canibalismo causado pela fome genuína. Devido à brutalidade do governo soviético tenha havido fomes como a de que não foi visto no Ocidente desde o século 19. Em 1921, cerca de cinco milhões de pessoas morreram na região do Volga e dos Urais, enquanto a Ucrânia foi devastada em 1931 durante a coletivização das fazendas de Stalin. Para sobreviver ao cerco de 444 dias de Leningrado pelos alemães, os defensores comeram cadáveres.

.

  • Rostov: O caso mais famoso é sem dúvidas o de Andrei Chikatilo, a besta canibal que aterrorizou a Rússia. Vocês podem conferir sobre ele no link: Chikatilo – Histórias e Crimes

.

Esses foram alguns casos que aconteceram na Região da Rússia e Ucrânia, alguns casos não se têm maiores informações, outros são famosos. Lógico que houveram muito mais casos, mas que nunca foram descobertos.

Quem quiser saber mais sobre o canibalismo nessas regiões pode acessar o link:

Canibalismo e União Soviética

 

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 927 outros seguidores